Manutenção de instalações elétrica

Inúmeros benefícios são percebidos quando a gestão das empresas decide dar mais foco à manutenção elétrica preventiva. Confira as principais vantagens a seguir.

 

Economia de energia:

Seja em grandes complexos, seja em pequenos equipamentos, falhas estruturais ou as famosas gambiarras não apenas comprometem a qualidade geral do sistema elétrico como contribuem para o desperdício de energia.

 

Segurança no espaço de trabalho:

Outro ponto crítico que a manutenção preventiva procura garantir é a segurança dos equipamentos e do espaço de trabalho. Pequenos ajustes e correções pontuais diminuem consideravelmente os riscos de falhas e acidentes.

 

Confiabilidade no uso dos equipamentos:

Uma vez conservados e com a manutenção em dia, os equipamentos tornam-se mais adequados para o uso. Essa segurança estimula o colaborador responsável a entregar um serviço de melhor qualidade.

 

Maior vida útil de instalações e equipamentos:

O cronograma de manutenções elétricas preventivas deve obedecer a critérios estipulados por um profissional capacitado ou pela empresa fabricante dos materiais e equipamentos. Um dos propósitos desses pequenos ajustes, trocas e reparos realizados nessas atividades é justamente prolongar a vida útil das instalações e equipamentos. Valorização do patrimônio da empresa Equipamentos conservados e com maior vida útil são mais valorizados. Sob outro ângulo, isso significa que a manutenção preventiva funciona como um instrumento para minimizar a depreciação dos ativos da empresa.

 

Melhor controle do orçamento:

Uma vez que a manutenção preventiva segue um calendário de serviços planejado, é possível fazer um controle muito mais preciso do capital empregado para manter a infraestrutura elétrica e o maquinário do empreendimento.

 

Ganhos em qualidade:

Uma infraestrutura elétrica bem arranjada e um maquinário em ótimo estado de funcionamento são fatores fundamentais para garantir a qualidade da produção e da prestação de serviços.

 

Maior produtividade:

Naturalmente, somando-se ganhos em tempo (menos manutenções corretivas), segurança, preservação de equipamentos, economia de recursos e estímulo ao trabalho, obtemos um cenário de maior produtividade na empresa.

 

Sustentabilidade:

Por fim, mas não menos importante, a manutenção elétrica preventiva é também um aliado da sustentabilidade. Equipamentos funcionando em ótimo estado tendem a aproveitar melhor a energia e emitir menos poluentes.

 

Manutenção corretiva:

Como o termo sugere, a manutenção corretiva consiste na correção ou ajuste de um problema já diagnosticado. Uma máquina quebrada ou um erro de projeto em uma instalação elétrica, por exemplo, demandam manutenção corretiva. Ao contrário dos outros tipos de manutenção, essa deve ser evitada pelas empresas, pois geralmente envolve custos mais altos em termos de tempo, esforço e dinheiro.

 

Manutenção elétrica preventiva

A manutenção elétrica preventiva, por sua vez, obedece a um planejamento ou rotina de atividades geralmente estipulados pelo fabricante, órgãos especializados ou profissionais capacitados. Seu objetivo é garantir o melhor aproveitamento possível da instalação ou equipamento e prevenir danos que impliquem em uma manutenção corretiva. Sua maior vantagem é que seus custos são fixados e a boa execução minimiza os gastos com reparos.

 

Manutenção elétrica preditiva:

Por fim, temos a manutenção elétrica preditiva que está relacionada ao monitoramento das instalações e equipamentos. Por meio de sistemas eletrônicos ou informatizados, é possível monitorar o funcionamento de cada componente ou conjunto de peças e detectar qualquer tipo de anormalidade de maneira precisa e imediata. Conceitualmente, a manutenção elétrica preditiva não é muito comum, embora o termo esteja ganhando popularidade. Em muitas empresas ela é tratada como um desdobramento da manutenção preventiva.

 

Manutenção preventiva:

Inúmeros benefícios são percebidos quando a gestão das empresas decide dar mais foco à manutenção elétrica preventiva. Confira as principais vantagens a seguir.

 

Economia de energia:

Seja em grandes complexos, seja em pequenos equipamentos, falhas estruturais ou as famosas gambiarras não apenas comprometem a qualidade geral do sistema elétrico como contribuem para o desperdício de energia.

 

Segurança no espaço de trabalho:

Outro ponto crítico que a manutenção preventiva procura garantir é a segurança dos equipamentos e do espaço de trabalho. Pequenos ajustes e correções pontuais diminuem consideravelmente os riscos de falhas e acidentes.

 

Confiabilidade no uso dos equipamentos:

Uma vez conservados e com a manutenção em dia, os equipamentos tornam-se mais adequados para o uso. Essa segurança estimula o colaborador responsável a entregar um serviço de melhor qualidade.

 

Maior vida útil de instalações e equipamentos:

O cronograma de manutenções elétricas preventivas deve obedecer a critérios estipulados por um profissional capacitado ou pela empresa fabricante dos materiais e equipamentos. Um dos propósitos desses pequenos ajustes, trocas e reparos realizados nessas atividades é justamente prolongar a vida útil das instalações e equipamentos.

 

Valorização do patrimônio da empresa:

Equipamentos conservados e com maior vida útil são mais valorizados. Sob outro ângulo, isso significa que a manutenção preventiva funciona como um instrumento para minimizar a depreciação dos ativos da empresa.

 

Melhor controle do orçamento:

Uma vez que a manutenção preventiva segue um calendário de serviços planejado, é possível fazer um controle muito mais preciso do capital empregado para manter a infraestrutura elétrica e o maquinário do empreendimento.

 

Ganhos em qualidade:

Uma infraestrutura elétrica bem arranjada e um maquinário em ótimo estado de funcionamento são fatores fundamentais para garantir a qualidade da produção e da prestação de serviços.

 

Maior produtividade:

Naturalmente, somando-se ganhos em tempo (menos manutenções corretivas), segurança, preservação de equipamentos, economia de recursos e estímulo ao trabalho, obtemos um cenário de maior produtividade na empresa.

 

Sustentabilidade:

Por fim, mas não menos importante, a manutenção elétrica preventiva é também um aliado da sustentabilidade. Equipamentos funcionando em ótimo estado tendem a aproveitar melhor a energia e emitir menos poluentes.

 

Manutenção corretiva:

Como o termo sugere, a manutenção corretiva consiste na correção ou ajuste de um problema já diagnosticado. Uma máquina quebrada ou um erro de projeto em uma instalação elétrica, por exemplo, demandam manutenção corretiva.

Ao contrário dos outros tipos de manutenção, essa deve ser evitada pelas empresas, pois geralmente envolve custos mais altos em termos de tempo, esforço e dinheiro.

 

Manutenção elétrica preventiva:

A manutenção elétrica preventiva, por sua vez, obedece a um planejamento ou rotina de atividades geralmente estipulados pelo fabricante, órgãos especializados ou profissionais capacitados.

Seu objetivo é garantir o melhor aproveitamento possível da instalação ou equipamento e prevenir danos que impliquem em uma manutenção corretiva. Sua maior vantagem é que seus custos são fixados e a boa execução minimiza os gastos com reparos.

Manutenção elétrica preditiva:

Por fim, temos a manutenção elétrica preditiva que está relacionada ao monitoramento das instalações e equipamentos. Por meio de sistemas eletrônicos ou informatizados, é possível monitorar o funcionamento de cada componente ou conjunto de peças e detectar qualquer tipo de anormalidade de maneira precisa e imediata.

Conceitualmente, a manutenção elétrica preditiva não é muito comum, embora o termo esteja ganhando popularidade. Em muitas empresas ela é tratada como um desdobramento da manutenção preventiva.

× Atendimento WhatsApp