Energia solar e projetos

Um projeto fotovoltaico somente pode ser assinado por profissionais habilitados em áreas específicas, que podem ser técnicos ou engenheiros. Segundo os artigos 1º, 3º e 5º da resolução n.º 74 do CFT, os Técnicos Em Eletrotécnica podem projetar, executar e inspecionar qualquer tipo de sistema fotovoltaico com potência de até 800 kVA. O custo de um projeto de energia solar envolve diversos fatores. Dessa forma, para chegar ao valor final, é preciso avaliar questões como consumo mensal de energia, localização do imóvel e o modelo de ligação. Deve-se levar em consideração que esse valor pode variar bastante, dependendo dos dados obtidos no dimensionamento. No geral, o cálculo do valor final do seu projeto deve incluir:

• Custo dos equipamentos do kit de energia solar;
• Custo de instalação do sistema – incluindo os insumos e a mão de obra;
• Custos de garantias dadas à mão de obra e aos equipamentos;
• Custo de oportunidade – ou seja, considerar que produtos e serviços que são mais recentes no mercado possuem preços mais elevados.

O kit de energia solar possui, basicamente, cinco itens: o painel solar fotovoltaico – que consiste no conjunto de módulos fotovoltaicos responsáveis por converter a luz solar em energia –, o inversor solar – que direciona a energia gerada e a excedente para a rede da concessionária –, a caixa de junção (string box) – que protege o sistema contra surtos e outros anos elétricos –, as estruturas de suporte e ancoragem – que são os equipamentos usados para fixar os módulos sobre o telhado – e o cabeamento, formado por cabos e conectores que fazem a conexão elétrica entre os demais componentes.

Segunda etapa nesse passo, realiza-se a inspeção técnica da unidade consumidora. Com o início das visitas técnicas, o projetista desenvolve uma análise preliminar do projeto e, depois de coletar as informações, faz o cálculo do dimensionamento.
Visando colocar esses dados em prática, a inspeção técnica apresenta os requisitos – que variam de acordo com o tipo de telhado – para instalação e fixação dos equipamentos de suporte e ancoragem. Outros elementos de suma importância são fornecidos pela inspeção técnica, como: orientação e incidência solar do telhado, tipo de ligação elétrica do imóvel, incidência de sombras sobre o telhado e o cálculo da área na qual as placas solares serão inseridas.

Na etapa de inspeção, o projetista também deve ficar atento à viabilidade de instalação do inversor fotovoltaico, que não pode ficar sob muita incidência solar. Com todas essas informações, as estimativas de retorno financeiro e o cálculo de rendimento energético podem ser realizados. Dessa forma, os dados devem ser registrados no documento de acesso à rede para microgeração distribuída que, futuramente, será enviado à distribuidora.

× Atendimento WhatsApp